VITEX AGNUS CASTUS – Age na Síndrome do Ovário Policístico (SOP)

A síndrome do ovário policístico é um distúrbio que provoca alterações hormonais que interferem no processo de ovulação do ciclo menstrual. É uma doença caracterizada pela menstruação irregular, alta produção do hormônio masculino (testosterona) e presença de micro cistos nos ovários.

A doença afeta cerca de 20% das mulheres em idade reprodutiva. Mas, o que poucas pessoas sabem é que uma dieta alimentar equilibrada é fundamental no tratamento dessa Síndrome, pois o ganho de peso excessivo já é um precedente da doença. A obesidade, diabetes podem estar relacionadas a SOP e é nesses casos que muitas mulheres descobrem que são portadoras da SOP, por apresentam dificuldade de engravidar.

Outros sintomas da SOP incluem: a ausência de ovulação por um longo período e ciclos menstruais irregulares.

Estudos sugerem que uma nova dieta alimentar contribui para um melhor funcionamento do organismo auxiliando na perda de peso, estabilidade no ciclo menstrual, diminuição de manchas na pele, também originadas da Síndrome, além de melhorias nos índices de triglicerídeos e glicose. Reduzir o consumo de alimentos ricos em carboidratos, substituição de alimentos industrializados por frescos, aumento no consumo de frutas, verduras e legumes. A associação alimentar combinada a uma terapia individualizada pode significar, principalmente, mais qualidade de vida às mulheres acometidas pela Síndrome do Ovário Policístico.

Vitex agnus castus é uma planta nativa da região Mediterrânea até a Ásia Ocidental. É usada desde a antiguidade para tratar males femininos, como a TPM (tensão pré-menstrual), aliviando os sintomas da síndrome pré-menstrual, diminuindo os níveis de testosterona para restaurar a fertilidade em pacientes com Síndrome do Ovário Policístico.

Vitex agnus castus inibe a liberação do Hormônio Folículo Estimulante (FSH), e estimula a liberação do Hormônio Luteinizante (LH), levando a um aumento indireto de progesterona, normalizando os níveis de prolactina. Os principais ativos aucubina e agnosídeos inibem a lactação. Além disso, a droga reprime a liberação de prolactina e melhora os sintomas da TPM (Tensão Pré Menstrual).

Benefícios:

– Tratamento da Tensão Pré-menstrual (TPM);

– Diminui ansiedade, tensão nervosa, insônia;

– Coadjuvante no tratamento da Menopausa;

– Indicado também na Amenorréia, Dismenorréia, Endometriose;

– Ciclos menstruais irregulares;

– Coadjuvante no tratamento da SOP;

Para mais informações, consulte um de nossos farmacêuticos ou outro profissional da saúde.

Deixe uma resposta